segunda-feira, 19 de novembro de 2012

58º Projeto Missionário da Juvep



O SERTÃO CLAMA POR ÁGUA!

O Brasil inteiro tem tomado conhecimento da longa estiagem que se abate sobre o sertão nordestino este ano. Na verdade, este já é o segundo ano consecutivo que não chove, por isso os efeitos deste são muito piores do que o ano passado. Temos recebido vários relatos de nossos missionários que estão no sertão sobre a situação calamitosa que esta seca está causando. Os poços menos profundos e muitos açudes da região já secaram completamente. Milhares de sítios e povoados não tem de onde tirar água, e cidades inteiras estão sendo abastecidas com caminhão pipa. A distribuição é muito limitada, e cada família consegue apenas um ou dois baldes de água para seu consumo.
Nós mesmos temos testemunhado nas várias cidades por onde passamos a cena que se repete: enormes “filas de baldes” esperando a ajuda chegar.

ATÉ QUANDO?
Não é difícil imaginar que muitos sertanejos têm clamado ao seu santo de devoção que mande chuva do céu. Mas é porque eles não conhecem o Deus Único e Verdadeiro. São centenas de anos sendo enganados por um sistema religioso dominador que cega e escraviza. Em Salmos 4:2 o Senhor pergunta:
“Ó homens, até quando tornareis a minha glória em vexame, e amareis
a vaidade, e buscareis a mentira?”
Diferente do povo de Israel, o sertanejo não conhece a Palavra. É preciso que alguém lhes fale, e aqui cabem mais três perguntas, tão relevantes e pertinentes quanto a dois mil anos atrás:
Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram?
E como ouvirão, se não há quem pregue? (Rm 10.14)
Semelhante àquela mulher samaritana que Jesus encontrou à beira do poço, o sertanejo não sabe que, mais do que seu corpo, sua alma também precisa de água. E em resposta aos anseios daquela mulher, replicou-lhe Jesus:
“Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. Quem beber desta água (do poço) tornará a ter sede, aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.”
Disse-lhe a mulher:
“Senhor, dá-me dessa água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir aqui buscá-la.” (Jo 4.10-15)
Pense neste privilégio: Você pode levar esta água para o sertão!
Em janeiro próximo, dedique suas férias a levar o Evangelho e dar esperança para aqueles que clamam.
Coordenação do Projeto Missionário Juvep
Projeto Missionário Juvep
"Ajudando a Igreja Brasileira a Plantar Igrejas no Sertão Nordestino"

Pr. Bertrant Vilanova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A História de Mary Jones